Lírio entre espinhos

Uma família católica buscando a santidade

Categoria: Modéstia

O cristianismo não rejeita o corpo

Tempo de leitura: 3 minutos

Se você está chegando aqui por agora, não deixe de ler o começo dessa série sobre a Modéstia. Os primeiros posts foram sobre a Finalidade das roupas. A primeira parte está aqui e a segunda, aqui.

O corpo não é apenas biológico, mas também teológico, nos ensina São João Paulo II. O corpo conta uma história divina. Deus inscreveu em nossos corpos a vocação de amar como Ele ama. Criou-nos homem e mulher e chamou-nos a tornarmo-nos “uma só carne.”

Leia mais

Por que usamos roupas? A concupiscência do corpo e a finalidade das roupas

Tempo de leitura: 4 minutos

Continuamos hoje a segunda parte do nosso texto sobre “Por que usamos roupas?”. Confira a primeira parte aqui.

A concupiscência do corpo

O pudor tem significado duplo: indica ameaça à dignidade e ao mesmo tempo preserva interiormente essa dignidade de si mesmo. O fato de o corpo humano, desde o momento em que nele nasce a concupiscência do corpo, conservar em si também a vergonha, indica que se pode e deve fazer apelo a ele quando se trata de garantir aqueles valores a que a concupiscência tira a sua original e plena dimensão.

A necessidade de esconder-se diante do outro demonstra a carência fundamental de confiança, o que por si indica o desabar da original relação “de comunhão”.

Leia mais

Por que usamos roupas? O corpo antes e após o pecado original

Tempo de leitura: 5 minutos

“Disse Jesus: “No princípio não era assim”

(Mt 19,3 e Mc 10,2)

O corpo antes do pecado original

Usamos roupas. Isso é uma constatação. Mas, será que algo tão normal, ou nem tão normal assim já que atualmente a moda é despir-se, tem alguma finalidade?

Para entender porque nos vestimos é preciso voltar lá atrás, na história da Criação. É necessário entender como era o corpo segundo o plano original de Deus para então captar o que mudou e que forças entraram em cena depois do pecado original.

Compreendendo assim a raiz e a essência desse acontecimento fundamental, seremos capazes de entender a decadência moral em que vivemos e como podemos revertê-la!

No princípio, Deus criou o homem e a mulher. Em Gênesis 2,25 está escrito: “Estavam ambos nus mas não sentiam vergonha.” O que significa o fato de não sentirem vergonha de estarem nus? Isto descreve o estado de consciência de ambos; e, mais ainda, a sua recíproca experiência do corpo.

Leia mais